sexta-feira, 29 de junho de 2012

Salada de Jiló


Sexta feira, dia internacional da cerveja, vai tomar uma hoje? Então que tal um aperitivo maravilhoso para acompanhar?

Esta salada de jiló é perfeita para acompanhar uma cervejinha  (é claro que se você não bebe pode fazer também, tenho certeza que vai adorar), mas que ela tem o seu lugar de destaque acompanhada de uma gelada ah isto tem.

Azedinha, amarguinha e apimentatinha na medida certa, quer coisa melhor? 

Até quem não é fã de jiló vai cair de boca nesta salada.

Então bora para cozinha que a salada de jiló você vai ter que experimentar.



10 a 15 jilós cortados em rodelas bem finas
limão espremido q. b.
Sal a gosto
03 pimentas dedo de moça
01 pimenta dedo de moça em rodelas finas
01 dente de alho
02 colheres de sopa de cebolinha verde

Modo de fazer: Após higienizar os jilós, retire as pontas (a cabeça e o pé), jogue fora, pique os jilós em rodelas finas e deixe de molho na água com suco de 01 limão grande por 30 minutos. Após este tempo escorra a água e passe o jiló por uma água limpa.

Na vasilha coloque o jiló já escorrido, suco de +/- 02 limões espremidos e ½ copo de água filtrada, verifique se a quantidade de limão está a seu gosto, caso contrário coloque mais 01 limão.

Em um pilão esmague o alho com o sal e as 03 pimentas, misture no jiló, acerte o sal se necessário, coloque a pimenta em rodelas finas e a cebolinha verde(se quiser mais apimentado esmague mais pimenta).

É perfeita para acompanhar uma cervejinha, mas também é sucesso garantido no almoço.

Dica: É necessário deixar o jiló de molho para ‘quebrar’ um pouco do amargo.

O jiló de casca verde clara amarga menos que o de casca verde escura.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Mousse de Leite Ninho com Calda de Jabuticaba e Mirtilo


Ontem foi uma salada para lá de especial, então será que pode um doce hoje? Pode!!!!
Esta receita de mousse de leite ninho peguei no blog da Tati o Panelaterapia, ao ler a receita fiquei curiosa pela facilidade e resolvi fazer, confesso que na hora que esta batendo não pus muita fé, achei que não iria encorpar e não é que por um passe de mágica o liquido que estava batendo virou um creme firme e areado?
Para incrementar coloque uma calda que deu um toque especial. E ficou de comer de joelhos.
Então bora para cozinha que um docinho hoje, pode!!!!!
Você vai precisar:
02 copos de leite em pó (de preferência use o ninho)
1 copo e ½ de água filtrada
01 suco em pó do sabor de sua preferência (usei de jabuticaba)
01 pote de geleia do sabor da sua preferência (usei de jabuticaba e mirtilo)
½ pote (o mesmo da geleia) de água filtrada.
Modo de fazer: colocar no liquidificador a água, o leite em pó e o suco em pó, bater (vai bater +/- 3 minutos até adquirir a consistência de mousse, tenha paciência), assim que adquirir consistência, desligue o liquidificador.
Despeje a mousse em uma taça grande ou em taças individuais e leve a geladeira por 01 hora.
Em uma panela coloque a geleia e a água, leve ao fogo baixo, mexendo delicadamente para incorporar, assim que começar a ferver marque 02 minutos, mexendo sempre, e desligue. Deixe esfriar um pouco.
Retire a mousse da geladeira, jogue a calda por cima e leve a geladeira novamente até a hora de servir.
Dica: Fiz a receita dobrada.
Não jogue a calda quente em cima da mousse pois pode dar choque de temperatura e quebrar o vidro, deixe ela ficar morna.
A calda é opcional, mas dá um toque especial

terça-feira, 26 de junho de 2012

Salada de Dona Déa para o Aniversário do Blog


239 posts, 230 seguidores e 79.245 visualizações de página depois o blog Na Cozinha lá de Casa comemora 01 ano de vida.

Neste um ano cozinhei muuuuuuito, fiz amizades virtuais incríveis, daquelas que se tem a sensação de serem da cozinha da sua casa, aprendi, inventei, reinventei e para comemorar não poderia ser de outra foi a não ser cozinhando, né?!

Para presentear vocês neste aniversário trouxe uma salada, ou melhor, trouxe A SALADA.

Esta salada era feita pela avó e mãe de pessoas muito mais muito amigas, queridas e especiais na minha vida (não vou citar nenhum nome para lembrar quem são, pois para isto eu precisaria  ter esquecido, e elas sabem que isto nunca vai acontecer). Bom esta salada era mais ou menos assim, todas as vezes que tinha uma festa, um almoço, sabiamos que D. Déa ia fazer esta salada e ficavamos só esperando.... que saudade.

E como era magnificamente deliciosa. Estive na minha terra e folheando o caderno de receitas da minha avó, encontrei a receita, escrita pela dona da salada, na hora sabia que tinha que fazer e trazer para vocês experimentarem. E não tenha dúvida que esta salada vai passar a fazer parte da sua vida.

Então bora para cozinha que o aniversário é do blog, mas A SALADA é o meu presente para vocês.



01 kg de cebola descascada e inteiras (use a cebola bolinha pequena)
01 kg de pimentão (usei verde veremelho e amarelo) picado em rodelas largas
01 kg de cenoura descascada e picada em pedaços grandes
01 kg de vagem (substitui por chuchu)
01 couve flor grande separadas em buquês médios
02 copos de água
02 copos de vinagre branco (usei de maçã)
01 copo de óleo (você não leu errado é 01 copo mesmo)
01 colher de sopa de pimenta do reino (usei em grãos)
01 colher de sopa de óregano
01 colher de sopa de molho inglês
01 colher de sopa de mostarda
01 colher de sopa de sal
01 colher de café de noz moscada ralada
03 folhas de louro
Pimenta de cheiro picada
Azeitona preta e verde (usei só a verde) a gosto
Azeite a gosto
  
Modo de fazer: Em uma panela de pressão coloque a água, o vinagre, o óleo, a pimenta do reino, o óregano, o molho ingles, a mostarda, a noz moscada, o sal, as folhas de louro e pimenta de cheiro, leve ao fogo e deixe ferver.

Quando fever colocar a cebola para cozinhar por 05 minutos na panela aberta (não colocar pressão) retire com auxilio de uma escumadeira, coloque no escorredor e reserve (o liquído que sair na hora de retirar a cebola volte para a panela).

Coloque o pimentão por 03 minutos na água fervente, na panela aberta (não colocar pressão) retire com auxilio de uma escumadeira, coloque no escorredor e reserve (o liquído que sair na hora de retirar o pimentão volte para a panela).

Coloque a cenoura e vagem tampe a panela, após da pressão marque 08 minutos e retire com auxilio de uma escumadeira, coloque no escorredor e reserve (o liquído que sair  na hora de retirar as verduras  volte para a panela).

Por último coloque a couve flor na panela aberta (não colocar pressão), deixe ate cozinhar, retire com auxilio de uma escumadeira, coloque no escorredor e reserve (o liquído que sair  na hora de retirar a couve flor volte para a panela).

Coloque as verduras cozidas em uma vasilha, despeje o restante do caldo do cozimento por cima das verduras, coloque azeitona verde e preta a gosto.

Leve a geladeira, na hora de servir, regue com azeite a gosto, misture, transfira para uma saladeira.

Dica: Se o caldo do cozimento diminuir aumente com água, vinagre e sal, até quando for preciso.

A medida do copo é comum de 200 ml.

Se achar que sobrou muito caldo do cozimento, coloque só a metada na salada.

Fiz metade da receita


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Talharin com Carne de Sol na Manteiga de Garrafa.


Aqui em Uberlândia tinha um restaurante de comida nordestina onde a comida era simplesmente divina (pena ter fechado), dentre os inumeros pratos típico que eles faziam tinha uma massa com carne seca que era .... hum.... demais.

Inspirada neste prato resolvi fazer um talharini com carne seca na manteiga de garrafa que ficou um loucura, daqueles sabe, de começar a comer e não querer parar?

Claro que trouxe para vocês.

Então bora para cozinha que hoje vamos nos esbaldar com esta delícia.


 01 pacote de talharini número 03 (usei massa caseira)
500 gramas de carne de sol (ou charque)
01 cebola grande picada em meia luas médias
01 pimenta dedo de moça picadinha
Sal e pimenta do reino moída a gosto
Manteiga de garrafa q.b.
02 colheres de sopa de coentro picadinho.

Modo de fazer: Deixe a carne de sol ou charque de molho de um dia para o outro trocando a água de 03 em 03 horas. Após coloque na panela de pressão com água limpa, leve ao fogo após começar a pressão marque 35 mintuos e verifique se esta bem cozida (deixei ficar desmanchando para facilitar na hora de desfiar). Se não estiver cozida coloque mais água, se necessário, e coloque pressão novamente.

Retire a carne, deixe esfriar um pouco e desfie, reserve.

Cozinhe o talharini conforme instruções do fabricante (coloque sal na água do cozimento), após cozido, escorra e reserve.

Enquanto o marcarrão estiver cozinhando, em uma work ou panela aberta, coloque a manteiga de garrafa, refogue a cebola, quando a cebola estiver transparente jogue a carne e refogue, coloque a pimenta do reino a gosto, a pimenta dedo de moça picadinha, e acerte o sal se necessário.

Misture o macarrão na carne e mexa delicadamente para incorporar, se necessário colocar mais um pouco de manteiga.

Polvilhe o coentro.

Sirva quente.

Dica: Pode usar a massa de sua preferência.

Se for difícil achar manteiga de garrafa, faça com manteiga comum.

A pimenta dedo de moça é opicional.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Festa Junina Na Cozinha lá de Casa




Eu adoro festa junina, tudo, o clima, as barraquinhas, a comida típica, faço a maior festa. Como domingo, 24 de junho é dia de São João e sei que muitas pessoas gostam de fazer a festa junina neste dia ou na véspera, resolvi selecionar algumas receitas que tenho certeza que vão fazer sucesso na sua festa, na minha todas elas estão garantidas.

Então bora pra cozinha que tenho certeza que na sua festa de São João vai ter muito caldo, arroz com galinha, quentão suiço, biscoito de fubá de canjica, pipoca, uma gostosura atrás da outra.



                                                     Biscoito de Fubá de Canjica












E VIVA SÃO JOÃO !!!!!!!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Arroz Temperado ao Forno

Arroz é arroz, na casa da maioria dos brasileiros tem que ter dia sim e outro também. Para nós, brasileiros, é quase inimaginável que no almoço não tenha arroz.
Até mesmo nos restaurantes de pratos ala carte partimos do pressuposto que todos tem que vir acompanhados de arroz (rsss, ainda vai demorar para mudarmos esta cultura).
Preferências a parte, arroz realmente é tudo de bom e quando ele vem incrementado é um refeição completa. Por isto hoje eu trouxe uma arrozinho assim completo, e vou confessar ficou de fechar o comércio de tão gostoso.
Então bora pra cozinha que o arroz de hoje na sua casa vai ser só elogios.
02 xícaras de arroz crú
03 dentes de alho espremidos
02 colheres de chá de colorante de urucum
sal a gosto
400 gramas de carne em cubos (usei contra filé) já temperada com sal e pimenta do reino
150 gramas de bacon picadinho
01 cebola ralada
300 gramas de brócolis (usei congelado)
azeite q. b.
04 dentes de alho em lâminas
óleo q.b.
Cobertura:
400 gramas de requeijão cremoso
200 ml de creme de leite fresco (ou 01 caixinha e 50 ml de leite)
queijo muçarela a gosto
salsa desidratada a gosto
Modo de fazer: Em uma panela coloque óleo ( suficiente para refogar o arroz), o alho, deixe refogar um pouco, coloque 01 colher de chá de corante de urucum e refogue o arroz como de costume. Após cozido reserve.
Em outra panela coloque o bacon para fritar, quando estiver frito (se necessário escorra um pouco do óleo) acrescente a cebola ralada, misture e deixe refogar por 01 minuto, coloque o restante do corante de urucum, misture, acrescente a carne e refogue bem, vá colocando água aos poucos para cozinhar. Deixe um pouquinho de caldo (só o suficiente para deixar o arroz úmido)
Misture a carne no arroz e reserve.
Em uma frigideira  coloque o 02 colheres de sopa de azeite e o alho laminado, quando começar a dourar, coloque o brócolis, acrescente sal e deixe refogando por 05 minutos (como estava congelado vai dar água, deixe secar um pouco), reserve.
No liquidificador ou mix bata o requeijão com o creme de leite por 01 minuto, reserve.
Unte com azeite uma vasilha que possa ir ao forno, coloque o arroz, o brócolis salteado no alho (sem a água), a cobertura de requeijão com creme de leite e por cima muçarela ralada e salsa desidratada.
Leve ao forno médio por +/- 25 minutos.
Dica: Não deixe muito caldo na carne é apenas para umedecer o arroz que ainda vai ao forno, pois se deixar muito caldo vai ter que deixar mais tempo no forno para secar.
Cozinhe o arroz ao dente, para ele terminar o cozimento no forno.
Se não usar brócolis congelado cozinhe por 03 minutos na água fervendo passando imediatamente na água fria, antes de saltear no azeite com alho.
Esta receita pode ser feita com sobras de arroz e carne.



quarta-feira, 20 de junho de 2012

Quentão Suiço


Não estou participando da blogagem coletiva promovida pelo blog da Larissa, mas ontem estava visitando o blog e o tema da blogagem desta semana me atraiu, pois era festa de São João. Na hora me veio na cabeça uma estória engraçada.

Na minha cidade tem todo ano a festa junina tradicional, mas de Santo Antônio, que é o padroeiro da cidade, em um dos anos eu e minha mãe tomamos conta da barraca do quentão e do chocolate quente. O quentão saia que era uma beleza, mas o tadinho do chocolate quente, com excessão e uma ou outra criança, nem com ajuda de Santo Antônio (e olha que o chocolate quente da mamãe era gostoso).

Pois é, aí meu marido (na epóca namorado) teve uma ideia, vamos ‘batizar’ o chocolate quente e passar a vender “Quentão Suiço”, menina e não é que o negócio deu certo, claro que não fomos nós que inventamos o chocolate quente com conhaque, mas aquela ideia foi certeira, naquele ano vendemos muito mais que o quentão tradicional.

Então bora pra cozinha que na festa junina de hoje vamos ter quentão suiço.



Para 03 copos:

600 ml de leite em temperatura ambiente
03 doses de conhaque (ou a gosto)
03 colheres de chocolate em pó (aquele do padre, ou outro de boa qualidade)
01 pitadinha de sal
02 colheres de sobremesa de amido de milho
gotas de essência de baunilha a gosto
açucar q.b. (se necessário)

Modo de fazer: No leite coloque o amido de milho e o chocolate  e a pitadinha de sal (apenas para equilibar o doce) misture bem, se quiser pode bater no liquidificador, leve para fever em fogo baixo para ferver e  engrossar um pouco.

Quando tiver fervido, coloque a essência de baunilha, misture.

Em uma caneca coloque a dose de conhaque e por cima despeje o chocolate quente, misture.

Sirva bem quente.

Dica: A consistência é mais encorpada, mas não é um mingau, o amido de milho é apenas para ficar mais grossinho (se necessário pode por mais).

A baunilha não deve sobressair o sabor é apenas para dar um gosto.


terça-feira, 19 de junho de 2012

Carne Moída com Ora Pro Nobis


Vocês conhecem o ‘ ora pro nobis’? Não?! Então vou apresentar para vocês, este vegetal, além de delicioso, é muito bom para saúde. Possui 25,4% de proteínas, vitaminas A, B e C bem como, além do ferro, minerais como cálcio e fósforo.  Por ser um vegetal rico em ferro ajuda a curar anemias das mais graves.

Uma das formas de uso é  como o óregano em forma de folha seca e moída. Também é usada no preparo da farinha múltipla, complemento nutricional no combate à fome.

As folhas secas e moídas são usadas em diferentes receitas, especialmente em sopas, omeletes, tortas e refogados. Mas muita gente prefere consumir as folhas cruas em saladas, acompanhando o prato principal ou mesmo refogadas, que é o meu caso. Outros as usam como mistura para enriquecer farinha, massas e pães em geral.



 É um prato típico das cozinhas mineiras, servido cotidianamente nas cidades históricas do estado de Minas Gerais, onde a planta é mais popular.

E como boa mineira, trouxe para vocês hoje um prato super tradicional em que usamos o ora pro nobis aqui nas Minas Gerais, a carne moída com ora pro nobis.


Mas se vocês quiser pode comer refogadinho, do mesmo jeito que faz couve, é uma delícia.



Então bora pra cozinha que tenho certeza que vocês vão adorar esta novidade.


Fonte :Wikipédia


500 gramas de carne moída de sua preferência (usei patinho)
03 dentes de alho espremidos
01 cebola média picada em cubinhos
01 colher de chá de corante de urucum
½ colher de sobremesa de tempero caseiro
Pimenta do reino moída a gosto
Ora pro nobis lavada e picadinha q. b.
Óleo para refogar.

Modo de fazer: Lave as folhas de ora pro nobis, coloque-as em uma vasilha com água e vinagre e deixe por 30 minutos, enxague e coloque para sobre um pano de prato.


Em uma panela coloque o oléo, alho e a cebola, assim que a cebola e alho começarem a dourar acrescente o corante de urucum, misture, coloque a carne moida, o tempero, e a piment do reino moída, misture e deixe a carne moida refogar, como de costume. Assim que a carne móida estiver bem cozida e soltinha, acerte o sal, acrescente o ora por nobis, misture, desligue e fogo e sirva.
Dica: Pode usar o ora pro nobis picadinho, como eu fiz, ou as folhas rasgadas.



segunda-feira, 18 de junho de 2012

Salada de Soja com Atum Defumado ao Molho de Azeite Cebola e Alho


Ganhei em um sorteio no blog da Manu, Culinária Saudável, uma cesta de produtos Gomes da Costa (amei pois já conheço e uso os produtos).

E com alguns dos produtos que ganhei resolvi fazer uma salada que adoro, mas já tinha um tempinho que não fazia, salada de soja com molho de azeite cebola e alho.

Dos brindes que ganhei, optei por usar uma lata de atum defumado que nunca tinha experimentado. E vou contar para vocês, ficou ‘bão dimais da conta’.

Então bora pra cozinha que tenho certeza que você vai se amarrar nesta salada.



02 xicaras de chá de soja
01 lata de atum defumado Gomes da Costa
01 cenoura média ralada grossa.
01 cebola média picada em cubinhos
03 dentes de alho espremidos
01 tomate picado em cubinhos
Salsa a gosto
Sal e pimenta do reino a gosto
Azeite extra virgem q.b.

Modo de fazer: Coloque a soja de molho por pelo menos 2 horas, retire as cascas que conseguir. Coloque na panela de pressão com água limpa e coloque para cozinhar, assim que der pressão marque 30 minutos e verifique se esta cozida, se não estiver volte com ela para pressão (eu gosto de deixar a soja ‘al dente’)

Retire da pressão, coloque em um escorredor, passe uma água fria e deixe esfriar.

Em frigideira coloque o azeite e 01 colher de sopa do óleo do atum defumado, a cebola e o alho leve ao fogo para fritar, cuidado para não queimar, é apenas até a cebola ficar transparente e o alho começar a dourar. Retire do fogo e deixe esfriar.

Em uma vasilha coloque a cenoura ralada, o tomate, o atum esfarelado (sem o óleo), a soja, misture com cuidado para incorporar, coloque sal e pimenta do reino a gosto, coloque a salsa e o molho de azeite cebola e alho que preparou, misture bem, acerte o sal se necessário.

Coloque em uma saladeira e leve a geladeira antes de servir.

Dica: O molho de azeite cebola e alho deve ser utilizado frio, para não amolecer o tomate.

Este molho uso para temperar diversas saladas.

Pode substituir o atum por frango desfiado, presunto, etc.




sexta-feira, 15 de junho de 2012

Peru com Farofa Picante de Canjica

Sumi dois dias né?! Mas hoje estou aqui.
Passeando pelo blog da Vapza Alimentos vi esta receita, me deixou muito curiosa, pois só tinha utilizado canjica para doces, tipo canjicada ou mungunzá, mas para fazer farofa tinha sido a primeira vez.
Claro que fiquei alucinada para experimentar, então usando a ideia da receita fiz este peru com farofa de canjica apimentada.
O peru é uma ave que aprecio imensamente, mas esta farofa é uma coisa de louco, que delicia ficou, o sabor realmente me surpreendeu, pois não imaginava que a canjica ficaria tão bem na farofa.
Então bora pra cozinha que hoje vamos comer  um peru com uma farofa que ficaram de comer rezando.


01 peru inteiro temperado
01 cebola grande
02 pimentas bode inteiras
03 dentes de alho descascado
01 colher de sopa rasa de tempero caseiro
200 gramas de canjica branca ou amarela cozida
100 gramas de bacon picado
Coração e moela do peru assados e picados
Cebolinha verde a gosto
Farinha de mandioca q.b.
Manteiga q.b.
½ colher de sopa de azeite
Sal a gosto.
Modo de fazer: Retire o peru da embalagem, retire os miúdos de dentro, passe água fria por todo o peru, deixe escorrer um pouco.
Na cavidade do peru coloque 01 colher de sopa de tempero caseiro, 01 colher de sopa de manteiga, as pimentas, os dentes de alho inteiros e a cebola inteira. Passe manteiga por todo o peru cubra com papel alumínio e leve ao forno para assar conforme instruções do fabricante.
Coloque os miúdos (moela e coração) do lado do peru na assadeira para assar junto.
Assim que estiver assado, retire de dentro do peru a cebola, o alho e as pimentas, e os miúdos. Reserve o peru aquecido.
Pique a cebola assada grosseiramente, amasse as pimentas e o alho obtendo um purê. Reserve. Pique os miúdos e reserve
Em uma panela coloque o azeite e o bacon para fritar, quando o bacon estiver bem frito, acrescente os miúdos, e a canjica já cozida e escorrida, misture bem, coloque 01 colher de sopa de manteiga, a cebola assada picada, e o purê de alho e pimenta, misture bem, acerte o sal. Vá colocando a farinha de mandioca aos poucos até atingir o ponto desejado (eu deixei uma farofa mais úmida).
Sirva o peru acompanhado da farofa de canjica picante.
Dica: Minha avó sempre disse que comprado temperado era bom colocar 01 colher rasa de tempero caseiro no peru, ‘para dar o ponto no tempero’, pois é esta é uma realidade, ele fica muito mais gostoso, com o tempero no ponto certo.
Se preferir não coloque as pimentas na farofa, pois fica bem picante.






terça-feira, 12 de junho de 2012

Escondidinho de Carne de Sol com Banana da Terra


Ah um tempo atrás a Ale do Pìlotando um Fogão fez esta delicia aqui, que a receita foi enviada por uma seguidora na hora eu simplesmente babei na receita, mas passou o tempo e me esqueci.

Aí veio a Gina do Naco Zinha, que também tinha visto a receita da Ale e fez a receita. Aí foi demais para mim duas amigas me atiçando com esta delicia eu não pude resisti.

Tá bom eu sei que é escondidinho, de novo, mas esta leva um ingrediente especial, a banana, que resultou em um profussão de sabores... hum....

Ah, claro fiz algumas alterações (rsss).

Então bora pra cozinha, e me desculpando os repetecos, mas vocês não podem ficar sem provar.



6 bananas da terra maduras em rodelas;
700 g de carne de sol dessalgada, cozida e desfiada;
900 g de mandioca cozida e amassada;
2 dentes de alho amassado;
03 colheres de sopa de manteiga;
01 colher de sopa de azeite
02 cebolas grandes em meia lua;
queijo minas ralado grosso (ou muçarela ou parmesão);
300 ml de molho branco;
02 caixinhas de creme de leite
200 ml de leite de coco
Sal e pimenta do reino moída a gosto.

Modo de fazer: Em uma panela coloque manteiga, o azeite o alho e a cebola quando a cebola estiver transparente acrescente a carne de sol já cozida e desfiada, misture bem para incorporar, se necessário acerte o sal. Desligue e reserve.

Cozinhe a mandioca em água com sal. Após cozida amasse. Na vassilha que amassou a mandioca misture o creme de leite e o leite de coco para formar um creme homogêneo, acerte o sal e coloque pimenta do reino moída.

Faça um molho branco como de costume e reserve.

Montando o prato: Num refratário untado com manteiga e intercale uma camada de purê de mandioca, carne de sol com cebola, rodelas de banana da terra, purê de mandioca, carne de sol, banana, vá fazendo as camada e termine com a banana. Coloque com molho branco por cima e o queijo.

Forno médio pré aquecido até dourar (+/- 35 minutos).

Dica: Pode substituir a carne de sol por carne de charque.

A banana tem que estar bem madura.


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Purê de Inhame


Não sei se já contei para vocês, mas eu faço purê de quase todos os legumes, em parte por que adoro purê, me faz lembrar infância, em parte por que é uma forma de fazer meu filho comer todo tipo de verdura.

Dia deste fiz um purê de inhame, nunca tinha feito,  o sabor me surpreendeu e agradou tanto que não pude deixar de trazer um pouqinho para vocês.

Então bora para cozinha que hoje vamos comer um purê delicia.




03 inhames grandes descascados e picados em pedaços médios
01 cebola pequena picadinha
02 dentes de alho espremidos
noz noscada e pimenta do reino moída a gosto
mix de tempeiro caseiro (alho sal e pimenta) a gosto
leite q.b.
02 colheres de sopa de cream cheese
01 colher de sopa de manteiga
Salsa picada a gosto
óleo

Modo de fazer: Em uma panela refogue coloque o óleo, a cebola e o alho refogue até a cebola ficar transaparente, coloque o inhame, refogue, coloque tempero caseiro e vá pigando água para cozinhar.

Quando estiver bem cozido, coloque no liquidificador com 01 xícara de chá de leite, bata até obter um creme homogêneo (mais grosso).

Volte com o purê para a panela, acrecente a manteiga, misture bem até a manteiga derreter e incorporar, se o ponto do purê estiver duro para o seu gosto, acrescente mais leite, coloque o cream cheese, a noz noscada, a pimenta do reino moída, acerte o sal, deixe no fogo baixo por 04 minutos mexendo sempre.

Polvilhe salsa picada a gosto. Servi acompanhado de carne de sol.

Dica: Pode substituir o leite por creme de leite.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Pavê de Café e Chocolate


Há alguns dia o culinarista Mauro Rabelo posto no face uma receita de pavê de chocolate e café que me deixou babando.

No exato momento que vi a foto tinha certeza que queria um pedaço, depois que li  receita então, passou a ser certeza absoluta.


A mistura de chocolate e café daquela receita só poderia resultar em uma sobremesa maravilhosa, pensei. E olha que não sou muito fã de doces, mas como levava café não podia deixar de experimentar.
Pois bem, fiz, experimentei e repeti (o que para mim já é um acontecimento se tratando de doces) e só posso dizer uma coisa para vocês: não experem nem um minuto para provar esta delícia. Esta é A SOBREMESA.
A receite original você pode conferir aqui, eu substituir o leite para molhar o biscoito por café, achei que ficaria melhor, acertei.
Então bora pra cozinha que este final de semana vai ser doce.
Você vai precisar:
Creme de Café e Chocolate
2 latas de leite condensado
2 xicaras (chá) de leite
2 caixinhas de creme de leite
4 colheres (sopa) de chocolate de boa qualidade
3 colheres (sopa) de cacau
1 colher (sopa) bem cheia de margarina
2 colheres (sopa) cheias de maisena
05 colheres de sopa de café solúvel
Cobertura Merengue de Café:
1 xícara (chá) de claras
2 xícaras (chá) de açúcar
02 colheres sopa de café solúvel
1 caixinha de creme de leite
03 pacotes de biscoite de maisena
01 xícara de café (para molhar o biscoito)
Modo de Fazer: Creme de café e chocolate: bater todos os ingredientes, exceto o café solúvel no liquidificador e levar para cozinhar em fogo baixo. Quando engrossar, misturar o café solúvel. Reserve.
Cobertura merengue de café: Misture as claras como açúcar e leve ao fogo para esquentar bem, cuidado para não cozinhar as claras a intenção é só esquentar bem, este passo é necessário para o açúcar dissolver na clara.
Retirar do fogo e colocar na batedeira na velocidade máxima deixe bater por 03 minutos, coloque o café solúvel e deixe bater +/- 4 minutos.
Quando o merengue de café estiver bem firme, acrescente uma caixinha de creme de leite e misture até ficar um creme homogêneo. Reserve.
Montagem do Pavê: Em um pirex, coloque uma camada fina do creme de chocolate com café no fundo.
Molhe levemente o biscoito maisena no café e arrume sobre o creme no pirex.
Coloque outra camada de creme, biscoito passado no café e vá alternando camadas até terminar o creme.
Coloque por cima o merengue de café e decore com grãos de café. Usei raspas de chocolate ao leite e os grãos de café solúvel.
Levar para gelar por no mínimo 4 horas de antecedência. O bom é fazer de um dia para o outro.
Dica: Fiz metade da receita e rendeu um pirex médio.
Faça de um dia para o outro, os sabores se harmonizar muito melhor.
Se quiser fazer uma apresentação gourmet, arme em pequenos aros e faça sobremesas individuais (Dica do Mauro Rabelo).