segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Salada de Batata Alemã

Adoro a culinária alemã, o tempero, o sabor, a textura, os ingredientes do pratos, tudo, eu acho muito bom.

E para minha felicidade a algumas semanas a Bruna do Gourmandisme, tem nos presenteado com várias receitas da culinária alemã.

E teve uma que eu não resisti, tive que fazer no mesmo dia, foi a Kartoffelsalat , que apesar do nome difícil é uma salada de batata, muito comum nas cozinhas alemãs.

Gente esta salada é boa, mas muito boa. A Bruna fez uma adaptação da versão original, que nesta receita eu repeti, mas que não ficou  nada a dever ao sabor original.

A minha ficou com mais molho que a dela, acho que errei o tamanho da xícara, kkkkk, mas deu muito certo por que o molho desta salada é tudo de bom, e um pouquinho a mais foi um erro que deu certo.

Então bora para cozinha que hoje vamos ter salada de batata alemã.

01 kg de batata 
1/4 de xícara chá de vinagre de vinho tinto
3/4 de xícara chá azeite
1/2 xícara de chá de caldo de carne
01 xícara de chá cebola amarela ralada
02 colheres de sopa de mostarda
02 colheres de sopa de açúcar
sal, pimenta e cheiro verde a gosto

Modo de fazer: Cozinhar as batatas com casca (+/- 25 minutos) deixar esfriar, descascar e picar em quadrados.

Misture todos os outros ingredientes em um vasilha para fazer o molho, coloque a batata, misture e coloque o cheiro verde.

Dica: Deixe gelar por no mínimo 01 hora antes de servir.

sábado, 29 de outubro de 2011

Geleia de Goiaba

Mês passado ganhei no sorteio do blog da querida Lylia, o Simples Assim, um sorteio de um produto para fazer geleia o Quatro Minutos da Arriver. E estava devendo a Lyia a postagem da geleia que fiz, mas é que fiquei pensando tanto em qual geleia fazer que o tempo foi passando, rsss, que mágica é esta que o tempo tem né?!

Como já tinha muito tempo, e eu tinha uma polpa de goiaba em casa, pensei, porque não? Vou tentar. Ficou boa, mais do que eu esperava.

Mas não usei todo o produto que é para uma quantidade enorme de geleia, também reduzi a quantidade de açúcar que achei muito exagerada.

Então bora para cozinha que hoje você vai experimentar geleia de goiaba.


01 polpa de goiaba
água (+/-200 ml)
18 gramas do pó de preparo de geleia Quatro Minutos da Arriver.
50 gramas de açúcar.

Modo de fazer: Coloque a polpa da goiaba em um copo e complete com água até 300 ml. 

Coloque em uma panela com o pó Quatro Minutos, espere levantar fervura e marque dois minutos. Coloque o açúcar, misture, espere ferver novamente e marque mais dois minutos.

Coloque em um vidro esterilizado e espere esfriar totalmente para consumir. Guardar na geladeira.



sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Arroz com Camarão

Lá em casa este arroz tem sucesso garantido, sempre que tenho camarão no freezer se sabe que em algum dia vai ter arroz com camarão.

A primeira vez que fiz este prato tem um tempinho, recebemos em casa a visita de uma casal de amigos muito queridos, Luíza e Ferrúcio, e como era final de mês, já viram né?

Mas no freezer eu tinha uma pacote de camarão, ai pensei 'acho que vai ficar gostoso fazer um arroz com molho de camarão'. Foi no susto, a receita no olhômetro e com a cara e a coragem, mas tenho que dizer para vocês, não sobrou nada! E deu tão certo que sempre faço.

Bom, e é claro que não podia deixar de passar a receita para vocês.

Então bora para cozinha que hoje teremos arroz com camarão.


01 kg de de camarão limpo e sem casca
05 xícaras de arroz cru 
03 dentes de alho picados finamente.
sal a gosto
04 colheres de sopa de azeite.

Modo de fazer: Fazer o arroz como de costume, deixar 'al dente'.

Temperar o camarão com o sal e o alho picado, misturar e reservar.

Em um frigideira, colocar 04 colheres de sopa de azeite, deixar esquentar, jogar o camarão e refogar por 05 minutos. Desligar, retirar da frigideira e reservar.

Na mesma frigideira, colocar 01 colher de sopa de azeite e refogar o molho de tomate, deixar ferver. Desligar. Acrescentar o camarão neste molho, misturar. 

Na panela que fez o arroz, soltar o arroz e misturar um pouco mais da metade do molho de tomate com o camarão, reserve o restante, incorporar bem ao arroz e levar ao fogo baixo para secar totalmente o arroz. 

Coloque o arroz com o camarão em uma travessa e jogue por cima o restante do molho de tomate que reservou. 

Sirva quente e acompanhado de salada verde.

Dica: Se tiver caldo de camarão cozinhar o arroz com o caldo de camarão.
Se preferir pode colocar um pouco mais de água para terminar de cozinhar o arroz.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Salada de Abobrinha e Alho Frito

Sábado fui almoçar em um restaurante muito agradável que tem aqui em Uberlândia e no buffet de saladas tinha uma salada de abobrinha, berinjela grelhadas e alho frito que estava divina. Sabor e textura incríveis e eu logo pensei que tinha que reproduzir aquela salada.

E na segunda, passeando pelos blogs que sigo, estive no blog da Alê do Pilotando um Fogão e lá tinha um entrada  que foi feita com berinjela grelhada, o que me atiçou ainda mais para tentar fazer a salada. Resumindo, ontem eu fiz, e só tenho uma coisa a dizer: ficou um pecado de tão gostosa.

E mais, eu comi como salada, mas pode perfeitamente ser servida como prato quente, quer coisa mais versátil?

Então bora para cozinha que esta maravilha você não pode deixar de fazer, e ainda da tempo de fazer para o almoço.


01 abobrinha grande picada em rodelas de +/- 1cm
01 cebola roxa em rodelas de +/- 0,5 cm
03 dentes de alho
azeite q.b.
sal, manjericão desidratado
alho frito

Modo de fazer: Coloque as rodelas de abobrinha picadas dentro de um escorredor, tempere com sal e manjericão desidratado, deixe descansar por 20 minutos.

Em uma frigideira coloque o azeite (+/- 3 colheres de sopa) e deixe esquentar, coloque as rodelas de abobrinha e deixe fritar dos dois lados. Retire e coloque em uma travessa e repita o processo até acabar as abobrinhas

Na mesma frigideira coloque um pouco mais de azeite, a cebola em rodelas e os dentes de alho espremidos,  misture e deixe 05 minutos. 

Polvilhe alho frito em cima das abobrinhas, coloque a cebola com o azeite por cima.

Dica: Pode servir quente ou como salada (que foi como eu fiz).

O ponto para retirar as abobrinhas é quando você apertar eles estiverem macias por dentro, e a casca já começou a enrugar.

O alho frito eu compro em uma feira livre que tem aqui em Uberlândia, mas já vi em grandes supermercados.


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Picanha a Camponesa

Que lá em casa todos adoramos picanha, vocês com certeza já sabem. Vocês sabem também que estou no projeto de fazer Marido gostar de picanha que não seja só a assada na brasa, e para isto tenho criado, copiado e reinventado receitas de picanha de todo jeito, ruim né?!

Dia destes fiz uma picanha que primeiro foi na chapa e depois ao forno, que confesso a vocês até eu me surpreendi com o sabor que ficou. E claro vocês não podem ficar sem esta receita.

Então bora para cozinha que hoje no almoço vamos ter picanha a camponesa.


01 peça de picanha
fatias de bacon
01 cebola grande picada em pétalas
01 colher de sopa de manteiga
mix de tempero caseiro (sal alho e pimenta)
azeite.

Modo de fazer: Pique a picanha em bifes de dois dedos de largura. Tempero com o mix de tempero caseiro e deixe descansar por 2 horas.

Em uma chapa de ferro, coloque azeite e sele os pedaços de picanha dois dois lado (deixei 05 minutos de cada lado).

Unte um refratário com manteiga e disponha os pedaços de picanha que acabou de selar.

Coloque os pedaços de bacon por cima (usei 01 pedaço de bacon para cada bife de picanha) e a cebola.

Leve ao forno alto por 30 minutos. 

Dica: O ponto certo para retirar a picanha da chapa é mal passada, para que no forno ele fique ao ponto.



terça-feira, 25 de outubro de 2011

Molho de Tomate Caseiro

Ontem estava preparando o cardápio da semana, que terá algumas coisas com molho de tomate, e me dei conta que vira e mexe posto uma receita com molho de tomate caseiro, mas a receita do molho de tomate caseiro ainda não tinha postado. Pode?! Que cabecinha a minha.

Tenho que contar um segredo, desde que li uma reportagem na revista Pro Teste, faz uns dois anos, sobre os molhos de tomate industrializados nunca mais comprei molho de tomate industrializado, eu sempre faço em casa e congelo as porções. 

Fazer o molho de tomate pode até não ser mais prático que o molho pronto, mas definitivamente é mais saboroso e saudável, por isto não podia deixar de corrigir o meu lapso.

Então bora para cozinha que hoje vamos fazer um molho de tomate caseiro.


5 tomates maduros picados
01 cebola grande
03 colheres de sopa de cebolinha verde
02 pimentas de cheiro (opcional)
1/2 pimentão verde (opcional)
01 pimentão vermelho (opcional)
sal a gosto
01 colher de sopa de açúcar
02 dentes de alho espremidos
03 colheres de sopa de azeite
02 folhas de louro
01 pitada de noz moscada (opcional)

Modo de fazer: Coloque no liquidificador os tomates, cebola, pimentões, cebolinha verde, pimenta de cheiro. Bata no pulsar no liquidificador para ficar em pedacinhos (como eu faço), ou se preferir bata na velocidade 02 para ficar homogêneo. 

Em uma panela coloque o azeite e o alho para dourar, quando estiver dourado, despeje o molho que bateu, coloque as folhas de louro, a noz moscada, o açúcar e o sal, acrescente água (+/-100ml). E deixe cozinhar em fogo baixo por uns 30 minutos. Se ficar muito grosso, coloque mais uma pouco de água.

Dica: Pode fazer com os ingredientes apenas picados ao invés de bater no liquidificador, fica ao gosto de cada um. 
O segredo é cozinhar em fogo baixo por pelo menos 30 minutos. 
O açúcar é para quebrar a acidez do tomate, se necessário pode colocar mais.
Se quiser congele as porções e utilize aos poucos.





segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Caldinho de Feijão com Torresmo


Aproveitando o frio absurdo e fora de época que fez aqui no sábado, a noite fiz um caldinho de feijão para aquecer o corpo e a alma.
Rápido e fácil de fazer, mas com um sabor que fez a diferença naquela noite.
Então bora para cozinha que se onde você mora estiver friozinho também, você não pode deixar de fazer.
Você vai precisar:
500 gramas de feijão carioca cozido (ou outro de sua preferência)
250 gramas de bacon picadinho
01 cebola média em cubinhos
03 dentes de alho espremidos
mix de tempero caseiro (sal, alho e pimenta)
torresmo de pele já frito a gosto
cebolinha verde a gosto
Modo de fazer: Bate o feijão no liquidificador com água (apenas o suficiente para bater bem, mas ficando grosso). Reserve.
Em uma panela frite o bacon, quando estiver bem frito acrescente a cebola e o alho e deixe até a cebola ficar transparente. Coloque o feijão batido, misture, coloque um pouco de água no liquidificador para retirar o que ficou e acrescente na panela, misture. Coloque o tempero caseiro. Deixe ferver em fogo baixo até engrossar.
Sirva com o torresmo, cebolinha verde e torradas.
Dica: Se quiser bater o feijão com duas pimentas de cheiro.

sábado, 22 de outubro de 2011

Lasanha a Minha Moda

Marido não gosta de molho de tomate, então segundo ele, não comia lasanha por que tinha molho de tomate. Eu achava aquilo um abuso, tomei  como uma afronta pessoal. Que ultraje, não comer minha lasanha.
Ai pensei, se não tiver molho de tomate ele vai ter que comer, kkkkk.
E adivinhem o que fiz? Isto mesmo uma lasanha sem molho de tomate. Ele? Ele não teve como escapar, teve que comer, ah e repetiu.
Mas o mais engraçado neste estória é que a lasanha desta forma ficou tão gostosa e suave que é sucesso garantido todas as vezes que faço e em todos lugares que faço.
E eu não poderia deixar vocês sem provar esta delícia.
Então bora para cozinha que hoje no almoço vamos ter lasanha.
Você vai precisar:
01 pacote de massa para lasanha 
500 gramas de peito de frango desfiado
250 gramas de presunto ralado
250 gramas de muçarela ralada
01 cebola em cubinhos
02 dentes de alho amassados 
03 colheres de sopa de catchup
02 colheres de sopa de molho inglês
caldo do cozimento do frango
02 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta de cheiro a gosto (opcional)
02 colheres de café de corante de urucum
400 gramas de requeijão culinário 
150 ml de leite
02 colheres de sopa de manteiga
01 prato de queijo ralado (usei queijo minas curado)
Modo de fazer: Cozinhe a lasanha conforme instruções do fabricante, escorra e reserve. Ou utilize massa que vai direto ao forno (como eu fiz, mas compre uma de excelente qualidade de preferência de grano duro).
Tempere e refogue o peito de frango, após cozido, desfie e reserve. Guarde o caldo do cozimento.
Em uma panela coloque o azeite o alho e a cebola, refogue até ficar levemente dourado, coloque o corante, misture, o peito de frango desfiado, o molho inglês, catchup e o caldo do cozimento do frango, misture bem. Acerte o sal se necessário, coloque a pimenta de cheiro picadinha. Deixe ferver. Desligue.
Misture o presunto e o queijo muçarela em uma vasilha.
Montagem do prato: Em um refratário: coloque molho de frango no fundo do refratário, coloque a massa da lasanha, o molho de frango novamente e o presunto e o queijo ralado por cima. Continue alternando massa, molho de frango, presunto e queijo ralado e massa, nesta ordem (até acabar a massa). A ultima camada é molho de frango. Reserve.
Em outra panela coloque a manteiga, deixe derreter, coloque o leite e deixe esquentar, acrescente o requeijão cremoso, e o queijo minas ralado (ou outro de sua preferência). Ainda quente despeje este molho por cima da lasanha. Leve ao forno para 30 minutos para massa já cozida, ou 50 minutos para massa crua, sendo 40 coberta com papel alumínio e 10 sem papel alumínio.
Dica: Se usar massa que vai direto ao forno deixe o molho de frango com bastante caldo para cozinhar a massa. 
Após cozinhar a massa  e passar pela água fria, desgrude-as umas das outras, pois elas podem grudar e você não conseguir separar depois que esfriar.





Vejam como fica apetitosa!


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Massa ao Molho Picante de Camarão Gengibre, Shoyo e Leite de Coco

Ainda na onda de navegar por mares nunca antes explorados, tinha um camarão em casa na hora de ser consumido e resolvi inovar.

Peguei uma porção de ingredientes que tinha e dispus sobre a bancada da cozinha e mãos a obra.

Tchan tchan, o que será que ia acontecer? 

Comecei. Em um dado momento tive certeza que havia desperdiçado todos os ingredientes, já estava beirando as raias do desespero, quando olhei para o lado e vi meu ingrediente mágico neste receita, o leite do coco.

E .... das minhas panelas surgiu este molho de camarão com gengibre, shoyo e leite de coco que, modéstia a parte, ficou MARAVILHOSO, outro sabor que me agradou demais.

Ah, fiz uma massa, que neste caso foi coadjuvante no meu molho que é a estrela principal. Mas aviso aos navegantes ficou picante.

Então bora para cozinha que este molho de camarão você tem que experimentar.


01 pacote macarrão tipo pene grano duro (ou outro de sua preferência)

Molho:
500 gramas de camarão sem casca
01 colher de chá de gengibre
60 ml de molho shoyo picante
50 ml de leite de coco
03 dentes de alho em lâminas
03 colheres de sopa de azeite
sal
suco de 1/2 limão
pimenta calabresa seca para decorar (opcional)

Modo de fazer: Cozinhe o macarrão conforme as instruções do fabricante e reserve.

Coloque o camarão em um escorredor, tempere com sal e suco de 1/2 limão, deixe escorrer por 15 minutos o excesso de água.

Em uma panela coloque o azeite e o alho em lâminas para dourar. Quando estiver levemente dourado coloque o gengibre e misture, acrescente o camarão e deixe até começar a ficar rosado, coloque o shoyo, misture, deixe dar uma leve fervida, acrescente o leite de coco, misture e desligue.

Lave a massa e misture no molho, como eu fiz, ou coloque o molho por cima.

Dica: Não deixe ferver para que o camarão não fique borrachudo.


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Purê de Batata com Abóbora

Nossa, cheguei tarde de novo, é que hoje pela manhã foi uma loucura.

Que eu gosto de abóbora vocês já sabem, em forma de purê lá em casa sempre tem, mas depois do joelho de vaca estou em uma onde de fazer alguns experimentos culinários, acho que fiquei empolgada, hehehe.

Com algumas ideias na cabeça resolvi fazer um purê de batatas mas com um toque de abóbora, sei que não é nada diferente, mas eu ainda não havia feito e nem experimentado.

O resultado me agradou por demais, ficou suave, o gosto da abóbora ficou na medida certa e não se sobressaiu como era meu receio. Quem ainda não experimentou, definitivamente, vale a pena. Pena que não consegui tirar uma foto que fizesse jus ao sabor que o purê ficou.

Então bora para cozinha que ainda da tempo de fazer para o almoço.

03 batatas grandes
02 fatias de abóbora cabutiá descascada e picadas
01 lata de creme de leite
1/2 cebola em cubinhos
02 colher de sopa de azeite
02 colheres de sopa de manteiga
sal e pimenta a gosto
02 dentes de alho espremidos
01 pitada de noz moscada para decorar
cebolinha verde para decorar.

Modo de fazer: Cozinhe as batatas, descasque e passe pelo espremedor de batatas. Reserve.

Em uma panela coloque 01 colher de sopa de azeite o alho e refogue a abóbora acrescente sal e pimenta, vá colocando água até ficar bem macia. Retire da água e amasse. Reserve.

Em uma panela coloque o restante do azeite e a manteiga, deixe a manteiga derreter, acrescente a cebola e refogue até ficar transparente, acrescente a batata e a abóbora, abaixe o fogo, misture, coloque o creme de leite, sal e pimenta, misture bem. 

Sirva com noz moscada polvilhada por cima e cebolinha verde.

Dica: Se não tiver espremedor de batatas amasse-as com um garfo.


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Joelho de Vaca ao Forno

Alguém já comeu joelho de vaca? Eu nunca tinha comido e confesso que nunca nem tinha ouvido falar. 

Ganhei este corte do meu pai, e fiquei muito entusiasmada e ansiosa para fazer e experimentar sabores.

E finalmente chegou o grande dia. 

A carne me surpreendeu, o sabor é forte, bem marcante e saborosa. Vale a pena experimentar.

Ah, não se costuma achar este corte com muita facilidade, normalmente tem que ser encomendado em frigorífico.

Então bora para cozinha, que hoje você vai experimentar joelho de vaca.


01 joelho de vaca
03 colheres de vinagre de maça
03 colheres de sopa de molho inglês
100 ml de vinho tinto
sal grosso q.b.

Modo de fazer: Fure o joelho de vaca com  faca. Coloque em uma vasilha funda, misture os temperos líquidos e despeje por cima. Coloque sal grosso para temperar e deixe marinar por 02 horas.

Coloque a carne em uma tabuleiro, coloque o caldo da marinada e 200ml de água, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio por 05 horas. Retire o papel alumínio e deixe por mais 01 hora.

Sirva com molho de jabuticaba.

Dica: Não deixe de cobrir com papel alumínio, pois a carne precisa cozinhar.
Durante o tempo que estiver assando, verifique a quantidade de água no tabuleiro. Pode ser necessário colocar mais água, pois o tabuleiro não pode ficar seco.



terça-feira, 18 de outubro de 2011

Galinhada Caipira da Vanzinha

A Vanzinha é uma grande amiga que tenho. Eu já estava a uns dias querendo comer uma galinhada feita pela mãe dela, que é de lamber os beiços. Não teve jeito mas a mãe dela mandou a estrela do prato: a Galinha.
Sábado então, fomos para minha cozinha e a Vanzinha fez a galinhada. Olha só tenho a dizer o seguinte, não sobrou para quem quis. Não é que ela aprendeu direitinho!
Tenho certeza que vocês vão gostar deste prato, que não foi feito por mim, mas ficou de comer rezando.
Então bora para cozinha que hoje no almoço vai ter galinhada caipira e você não pode ficar fora desta.
Você vai precisar (para 07 pessoas):
01 galinha caipira 
05 xícaras de chá de arroz cru
01 cebola grande em cubinhos 
03 pimentas bode picadinhas
03 dentes de alho picadinhos
sal a gosto
óleo
cheiro verde.
Modo de fazer: Tempere os pedaços da galinha com sal. Em uma panela de pressão coloque os pedaços da galinha (exceto o fígado e coração), cubra com água e leve ao fogo. Após começar a pressão marque 20 minutos e verifique se já esta cozida, mas com a carne ainda firme, se necessário coloque mais água e volte para pressão. 
Retire os pedaços da galinha, coloque em um escorredor de macarrão e deixe por uns 30 minutos. Reserve o caldo.
Em uma panela de alumínio grossa, coloque óleo (suficiente para fritar a galinha) acrescente a cebola e deixe a cebola dourar até ficar quase preta (mas cuidado para não queimar tem que ir mexendo a cebola sempre).
Quando a cebola estiver neste ponto, coloque os pedaços de galinha e frite, mexendo sempre  para não fritar mais de uma lado que do outro (aproximadamente 30 minutos). Escorra o excesso de óleo que ficou na panela, deixando apenas o suficiente para refogar o arroz.
Despeje o arroz já lavado misture e refogue, acrescente o caldo do cozimento da galinha, complete com água se não for suficiente para cozinhar o arroz, o alho, a pimenta, o figado e o coração e acerte o sal se necessário.
Assim que a água começar a ferver abaixe o fogo e deixe até o arroz cozinhar. 
Antes de servir polvilhe cheiro verde por cima.
Dica: O ponto certo para retirar a galinha da panela de pressão: enfie um garfo na coxa da galinha ele tem que entrar e sair com facilidade, mas você ainda percebe que a carne esta firme, ou seja, precisaria cozinhar mais um pouco. 

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Picanha a Minha Moda

Aqui em casa adoramos picanha (quem não gosta). Marido só gosta assada na brasa, que tenho que admitir é muito bom. Mas no forno fica também muito gostosa e eu tenho tentado convence-lo disto e acho que estou indo no caminho certo. Dia destes fiz nova receita e ficou mais do que aprovada.

Então bora para cozinha que dá tempo de fazer para o almoço.


01 picanha inteira
02 colheres de chá de gengibre ralado
02 colheres de chá de alho ralado
sal grosso
plástico para assados

Modo de fazer: Coloque a picanha em um tabuleiro com a gordura voltada para baixo. 

Misture o alho e o gengibre e passe em toda a parte sem gordura da picanha. Cubra com sal grosso e deixe descansar por 2 horas.

Embrulhe a picanha no plástico para assados, amarrando as laterais. Leve ao forno médio para assar, com a gordura voltada para cima. Após +/- 2 horas, corte a parte de cima do plástico, abra e volte ao forno para dourar. 

Dica: Faça furos com o garfo na parte que vai ficar para cima do plástico para que o vapor saia. 



sábado, 15 de outubro de 2011

Biscoito de Polvilho Doce


Dia destes fomos na casa de uma amiga e ela tinha feito este biscoito, meu filho que já estava lá brincando com o filho dela, me chamou na hora e pediu 'mamãe faz pá mim?' Eu é claro peguei a receita na hora. 
Protelei um pouco para fazer, mas finalmente fiz. Ficou muito gostoso e é rápido e fácil de fazer e lá em casa fez muito sucesso no lanche da tarde.
Então bora para cozinha que hoje no lanche da tarde vai ter biscoitinho de polvilho.
Você vai precisar:
05 medidas de polvilho doce (usei 01 copo de 200 ml)
01 medida de água (tem que usar o mesmo copo)
02 medidas de óleo (menos 01 dedo em cada copo)
01 colher de sopa rasa de sal
+/- 08 ovos 
Modo de fazer: Coloque em uma bacia (de uso na cozinha) a água, ovo, óleo e sal misture, acrescente o polvilho e misture bem até o polvilho dissolver completamente. O ponto da massa é mais duro que massa de bolo.
Coloque o forno para esquentar. 
Coloque a massa em um saco de confeiteiro com o bico mais grosso e faça argolinhas em uma assadeira, até a massa acabar.
Leve ao forno bem quente até o biscoito assar +/- 20 minutos.
Dica: Para acertar o ponto da massa quando você levantar a massa com a colher ela cai firme no lugar, não esparrama. 
Se não tiver saco de confeiteiro use saco de arroz ou açúcar bem lavado, que foi como eu fiz.
Faça o formato que quiser nos biscoitos, como eu que fiz a letra do nome do meu filho, coração,  quadrado, atendendo ao pedido do meu filho. 



sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Fricassê de Legumes

A uns meses atrás li em uma revista (não me lembro mais qual) a respeito do casamento de uma celebridade (que também não me lembro mais quem), mas do cardápio da festa eu me lembro muito bem. E um dos pratos servidos que mais me chamaram a atenção foi um fricassê de legumes, a beleza e a textura do prato me agradaram por demais.

Andei pelo oráculo Google pesquisando sobre a receita e não achei nenhuma que me agradasse, então resolvi adaptar a receita do fricassê de frango e ficou show!! O sabor, a textura e o aroma do prato me deixaram muito satisfeita de ter feito esta opção.

Esta receita é uma homenagem para as minhas amigas blogueiras vegetarianas e as que participam do movimento Segunda Sem Carne, com uma observação se não fizeram não deixem de fazer, pois é lamber os beiços.

Então bora para cozinha que hoje o almoço vai ser com vegetais.


01 cenoura picada em cubinhos pequenos
02 espigas de milho (ou 01 lata de milho verde)
01 chuchu picado em cubinhos pequenos
01 xícara de chá de couve flor (buques pequenos)
200 gramas de requeijão cremoso
150 ml de leite
02 colheres de chá de farinha de trigo
1/2 colher de café de noz moscada
01 colher de sopa de manteiga
01 colher de sopa de azeite
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de fazer: Pique a cenoura e o chuchu em cubinhos pequenos, retire o milho das espigas (passe a faca  no sentido do comprimento), pique os buques de couve-flor formando buques pequenos.

Em uma panela coloque água para ferver, quando estiver fervendo coloque as verduras picadas e deixe por 15 minutos. Escorra e reserve.

Em uma panela coloque a manteiga e o azeite, deixe derreter, coloque o leite, o sal, pimenta do reino e noz moscada, misture, engrosse com a farinha de trigo e deixe ferver por 08 minutos, despeje os legumes, misture e deixe mais 05 minutos. Desligue e reserve.

Montagem do prato: Em um refratário coloque o requeijão cremoso, o refogado de legumes e por cima a batata palha. Leve ao forno quente por 20 minutos.

Dica: Não da certo colocar batata, pois da muita água. O refogado de legumes deve ficar bem grosso.




quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Costela Especial

Já havia visto a receita desta costela no site da Ana Maria, mas confesso que não tive coragem para fazer, sei lá fiquei com receio de, literalmente explodir a panela de pressão.

Mas visitando os blogs que sigo, vi a Priscila, do Delícias da Priscila, falando da maravilha que era esta costela e que era o prato oficial das reuniões de família na casa dela.

Fiquei tão entusiasmada com o texto e com o passo-a-passo que ela descreveu que no mesmo dia comprei a costela e a linguiça.

Ah, mudando de assunto, deixa eu me explicar, ontem não pude vim aqui na minha cozinha, pois o meu filhinho estava doente e teve que ficar internado. Mas agora esta tudo bem e ele já esta em casa correndo para todo lado.

Então bora para cozinha que da tempo de você fazer para o almoço e eu garanto que não vai se arrepender.


1,5 kg de costela gaúcha
01 kg de linguiça de pernil grossa de gomo a de melhor qualidade (eu usei sem gomo e com pimenta)
03 dentes de alho espremidos
01 cebola roxa grande em rodelas grossas
sal (pouco) pimenta do reino moída e orégano.

Modo de fazer: Limpe a costela retirando o excesso de gordura (se quiser pode deixar um pouco). Tempere com pouco sal (bem pouco, pois a costela vai pegar o tempero da linguiça), pimenta do reino e orégano.

Em uma panela de pressão ( usei uma de 07 litros) coloque a linguiça no fundo, a costela, a cebola e o alho.

Tampe a panela de pressão e marque 45 minutos depois que der pressão. 

Desligue, retire a pressão e sirva.

ATENÇÃO: NÃO COLOCAR ÁGUA.

Dica: Como eu não tinha panela de pressão teflonada untei a panela com azeite antes de fazer a montagem. Pode usar panela de pressão de 4,5 litros  .